Leve-me para não- tempo: ELA&ELE

Parceria com Cícero Augusto B. B.

  Na mente uma enorme indagação e o coração estava sem fôlego de tanto desespero. Estava tudo perdido não sabia em que caminho seguir em frente. O tic-tac do relógio atormentava, e cada vez mais ficava mais próximo do fim. Repentinamente encontra alguém., é ‘ELE’. Com uma voz determinada diz ‘ELA’:

ELA:“Onde que está olhos que antes via o tempo…Em lugar nenhum, nem os números consegue medi-lo como realmente é essa áurea misteriosa e imprecisa que é o tempo. Tempo, tempo na lentidão na fugacidade continua o seu mesmo percurso ciclônico e infinito….”

Logo em seguida já inicia ELE, com uma face afirmativa.

ELE: “Mesmo que tudo pareça inconstante e permeável luta pela decisão do amanha se torna obsoleta quando o teu amanha se torna ontem..”

ELA: ” Ou quando os dois tempos não passa de um presente… Nada escapa do agora…Mas ainda acredito no amanhã, mesmo que não exista.. Pois não passará de hoje…”

ELE: “O teu não acreditar é a força que me motiva a instigar-te com muitas opções do que vivenciar do que viver nesse amanha que não existe.”

ELA: “O segredo da vida é viver o instante. Não arquitetar planos e viver essa ilusão, uma vida de inexistência… Mas ainda não aprendi como vive o instante, raramente chegou ao centro disto…E nessas vezes também não sei como faço isso…Parece que não tenho muita autonomia da minha vida.”

ELE: “Nem quando eu decido que chorar, meus olhos obedecem…Os sentimentos e razão tem vidas próprias não estão no meu controle.”

ELA: “São como lágrimas perdidas no vazio, é pior do que despejá-las… Nesse contexto não há liberdade, algo conduz para o seu destino…”

   Em algum lugar escutava um grito. Era o vazio perpetuado pelo silêncio que se deparar na vida diante de olhos delimitados que não conseguiam captar o tempo presente. É como se fosse estivesse se movimentando, mas sentia que continuava estagnada. Em três trilhas que separava o caminho certo e outro errado, e outro desconhecia. E no meio destes, existia o não-caminho. ‘Mas quem disse que certo é certo e errado é errado, são apenas valores contraposto que definem o mesmo enigma de paradoxo’. E, subitamente surgiu uma ideia, e caminha em direção ao centro do paradoxo alcançaria aquilo que sua alma ecoa dentro do fôlego sufocante do silêncio. Resolve percorrer pelo não-caminho. E lá encontrou…O não-tempo, e finalmente a vida era livre para poder direcioná-la para onde quisesse.

   O no enfim vivenciar da vida verdadeira que existe em todos os não’s é que se continua a afirmar a negativa, de que saber é realmente renunciar de tudo o que seu cérebro sabe para que as mentes incapazes possam se sentir superiores e enfim continuar a seguir a vida que todos querem. E seguir o coração a voz da verdade. Retirando as mascaras que o mundo utiliza para esconder a verdade.

ELA:Leve-me para não tempo. Lá é meu lugar, onde vivo intensamente cada instante translucido dos dias e noites.”

   E, viveu lá para sempre…

Anúncios

2 comentários sobre “Leve-me para não- tempo: ELA&ELE

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s