Deslumbrância tácita

     O quando chegou muito próximo daquela mesma sensação que se espera entre o instante-esperado e o instante-desesperado. Poderia atingir suas cores, se quisesse. Estaria um milímetro de se redefinir. As suas parcialidades guardavam seu próprio oxigênio em uma força que impedia seu crescimento.

     O seu querer é muito mais de um simples desejo. O que é movido pela terra entorno de suas escamas que circundavam suas vistas? As propensões legitimavam a sua narrativa.

     ” Certa noite, quando a emoção não cabia mais no tempo. Resolveu revivê-las secretamente. Redefiniu. Recriou. Reformulou, refez novas notas de certezas. Reafirmou seus dizeres ao vento que era aquecido por vislumbres. “

     Quando escorregou dentro daquelas sutilezas, reencontrou que o silêncio da espera estava chegando ao fim.

     A noite se abriu para novas estrelas. Amanheceu uma lua estridente no céu dissonante. Enfim, o tempo se calou para escutar sua decisão era:

– Silêncio!!

     Rabiscos substâncias.

Anúncios

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s